Blog de Formação

Animação Fraterna



By  Juventude Franciscana JUFRA) do Brasil     21:08  

As relações entre a JUFRA-Juventude Franciscana e a OFS-Ordem Franciscana Secular devem ser marcadas pelo espírito de uma comunhão vital e recíproca. Por esta razão, a experiência vivida na Juventude Franciscana encontra a sua realização natural na OFS.
        (Fonte: http://www.franciscanos.org.br/)


APRESENTAÇÃO DO ESPAÇO

Caríssimos irmãos (ãs) da JUFRA e OFS do Brasil,
Caríssimos Animadores Fraternos Regionais e Locais,

Minha saudação de PAZ e BEM!
Com intuito de promover, integrar e estreitar cada vez mais os laços entre a OFS/JUFRA, é que venho apresentá-los esse novo meio de comunicação para a Animação Fraterna. Nesse espaço estarão postados documentos, orientações, textos formativos e informativos, notícias dos Animadores Fraternos Regionais, Cadastro Nacional de Animadores, entre outros assuntos. DIVULGUEM!!! Façam chegar essa notícia até as bases, as fraternidades locais. Precisamos de uma comunicação mais sólida, mais viva e atuante.

Que São Francisco e Santa Clara vos iluminem com seu sublime AMOR.

Com estima fraterna,

Wigna Jales Lira, OFS


CONTATOS COM A ANIMADORA FRATERNA NACIONAL 
TRIÊNIO 2016-2019


MARIA APARECIDA PEREIRA BRITO, OFS
Data de Nascim.
29/10/1985
Cidade/Estado
São Paulo-SP
Telefone
(11) 98112-8929 (TIM)
E-mail
cidajufra@yahoo.com.br
Facebook
Regional
Sudeste 3 (SP)
Fraternidade
OFS das Chagas de São Francisco da Penitência da Cidade de São Paulo
Et. de Formação
Professo na OFS


ANIMAÇÃO FRATERNA UM CHAMADO VOCACIONAL

"Se queres assumir em pleno o teu trabalho, não te esqueças de que toda vocação só se consegue concretizar com muita dedicação."


Nesse mês somos chamados a refletir sobre 'a Vocação Franciscana e a Promoção Vocacional’. Temática sugerida na primeira reunião online realizada com todos os Formadores/as Regionais da JUFRA do Brasil.
Quando as nossas escolhas são feitas em Deus e para Deus, elas são verdadeiras e nos dão um enorme prazer. Pois, vocação é um chamado de Deus e resposta do ser humano que o escuta. Deus nos convida a cada instante, basta que estejamos sempre atentos e vigilantes a esse convite. Francisco de Assis, nosso Seráfico Pai, entendeu e disse sim, foi adiante e descobriu a forma certa para caminhar, para testemunhar, para encantar e mostrar ao mundo uma nova maneira de viver. Descobriu a sua verdadeira VOCAÇÃO e a viveu intensamente. Hoje, somos agraciados por conhecermos tão bela história de vocação e testemunho.
Toda pessoa humana existe para cumprir uma missão, para descobrir seus dons e vocações. Dentre as mais diversas vocações, em especial dentro da nossa Família Franciscana, poderemos assim dizer que o chamado ao serviço da animação fraterna para a JUFRA, seja ela em âmbito local, regional ou nacional, é um sinal de Deus para descobrimos a nossa vocação.
Como ser um bom animador? Qual o meu papel dentro da minha fraternidade regional e local? Tentar responder a esses questionamentos, viver e acolher verdadeiramente o serviço é atender ao chamado de Deus. É ser um verdadeiro missionário franciscano, é praticar tudo aquilo que aprendemos e em especial praticar a nossa profissão de fé.

Pensemos nisso!!!

Com estima fraterna,
Wigna Jales
Animadora Fraterna Nacional para JUFRA (Triênio 2009-2012)





CONHECENDO O SERVIÇO DA ANIMAÇÃO FRATERNA

A Animação Fraterna tem o propósito de fazer integrar os jovens da JUFRA e os irmãos da OFS no compromisso da continuidade do ideal de vida do ser franciscano ... preservação do franciscanismo secular.

PAPEL DO ANIMADOR:

• Estar junto com o Secretariado da JUFRA e no Conselho da OFS, colaborando com o intercâmbio;

• Promover e incentivar a formação dos jufristas;

• Colaborar para o crescimento da espiritualidade do Secretariado da JUFRA;

• Incentivar e encorajar os jufristas para a ação concreta do Franciscano na Igreja e no mundo;

• Promover a formação dos(as) Animadores(as) Fraternos(as);

• Formar uma equipe de elaboração de subsídios para a Animação Fraterna.

• Implementar a criação de Fraternidades de JUFRA nas localidades das Fraternidades de OFS que ainda não têm.

ORIENTAÇÕES AOS ANIMADORES FRATERNOS

 A) É necessária a presença nas reuniões do Secretariado da JUFRA, colaborando para o seu pleno funcionamento;

 B) Devemos participar da Reunião do Conselho da OFS, sendo elo de ligação e de harmonia fraterna entre os dois organismos – JUFRA e OFS;

 C) Não somos diretores da JUFRA, mas incentivadores e orientadores das suas ações;

 D) Devemos compreender a dinâmica da juventude, do seu tempo, ter uma visão da psicologia juvenil e da mesma forma ajudá-los a entender a verdadeira face da realidade humana de hoje;

 E) Não estamos na JUFRA apenas para momentos bons; o grande desafio é quando o chão estiver faltando para estes jovens. Sejamos – pela vocação que escolhemos, pela profissão que assumimos – apoio, sustentáculo, quando necessário até pais e mães que são enérgicos, mas amorosos, firmes no propósito de reconduzi-los ao caminho que a própria Jufra quer, conforme o nosso carisma e os seus documentos;

 F) Devemos conhecer a JUFRA (documentos) e os jovens;

 G) Preparar outros irmãos e irmãs professos na OFS que possam assumir o nosso lugar é uma outra tarefa que temos que encarar com grande vigor e entusiasmo;

 É o Novo e o “Experiente” – e aí entenda-se experiente como estado de vida – que busca convergir num mesmo objetivo, em meio as diferenças de idade.

 Entender esta grandeza é reforçar o DMR (Diretório das Mútuas Relações).

No artigo 2º do Estatuto da Animação Fraterna, DIZ: “a estreita comunhão entre a OFS e a JUFRA compromete os membros da OFS a Animação Fraterna aos jufristas na vivência do Carisma franciscano no mundo”.

IMPORTANTE:

 Diretório das Mútuas Relações (DMR) – Resgata o mútuo respeito entre a JUFRA e a OFS.

 Estatuto da Animação Fraterna

Não devemos parar nas diferenças de pessoas, mas ver além – Enxergar que mais do que eu mesmo, existe uma ORDEM.

MISSIONARIEDADE DO(A) ANIMADOR(A)

• O Animador Fraterno não pode esperar que o jufrista compreenda o nosso papel se não nos fizermos entender. Claro que seria bom que os jovens da Jufra tivessem esse entendimento, e muitos até tem.

• O Animador Fraterno é Missionário. Os missionários têm que saber enfrentar situações adversas.

• E como todo franciscano é missionário, entendo que nossa primeira missão é dentro de casa, nesse caso, acompanhar os jovens da JUFRA como se acompanha a um filho.



DOCUMENTOS IMPORTANTES

Para obter esses documentos basta clicar no nome e fazer o download.